18 fevereiro 2013

E o que o Rio tem a ver com isso?


Natascha Kampusch, quando tinha 10 anos de idade, foi sequestrada pelo psicopata Wolfgang Priklopil († 44).

 Viveu num porão, construído na casa dele, durante 8 longos anos.

 Quando ela fugiu e ele se matou, jogando-se diante de um trem, foi uma sensação para a mídia, que adora escândalo.

 Tudo já foi dito e especulato em relação a essa menina.

 Com a morte do cara, ela herdou a casa e todos os seus bens.

 Lançou um livro.

 E agora vem um filme.

E na cena em que ele exige que ela durma com ele no andar terreo onde ele mora e que para isso ele a amarra a si, vê-se que ele veste uma camisa com o nome "RioB..." e uma palmeira.

Por que os alemães querem misturar um psicopata que sequestra uma menina e a mantem cativa por longos 8 anos, com o Brasil?


Informação aqui

Um comentário:

Guilherme Augusto Zacharias disse...

Claro que a prefeitura do Rio tem de meter um processo na fuça dos produtores desse filme. Os 'donos do mundo' não perdem uma chance de tentar desconstruir a imagem do Brasil. Porrada neles!