12 novembro 2011

Juíza Patrícia Alvares Cruz devia ser levada para o pinel com camisa de força

Defensoria tenta libertar homem que furtou 4 latas de atum e foi preso após se atrasar para audiência

A Defensoria Pública de São Paulo ingressou na quinta-feira (11) com um habeas corpus em favor de um homem de 29 anos acusado de tentar furtar quatro latas de atum e uma lata de óleo, que, juntos, somam R$ 20,69. Ele foi condenado na quarta-feira (10) a uma pena de um ano e seis meses de reclusão, em regime fechado, porque chegou atrasado em uma audiência judicial. Sua prisão foi decretada de imediato pela juíza da 9º Vara Criminal da Capital.

Segundo nota da Defensoria, o homem mora na zona leste da cidade e demorou mais de três horas para chegar ao Fórum Criminal da Barra Funda. Quando ele se apresentou, foi preso na hora.

A defensora pública Paula Barbosa Cardoso tentou esclarecer a situação à juíza Patrícia Alvares Cruz, mas a prisão do homem foi mantida. “Reside ele em São Mateus. Pobre, valeu-se de transporte público para tentar chegar no horário exato da audiência. Saiu de casa com mais de uma hora de antecedência. Acabou preso, unicamente, em razão do seu comparecimento espontâneo no Fórum Criminal, na data marcada para sua audiência”, afirma a defensora no pedido de habeas corpus.

Leia mais sobre a juíza louca no UOL

2 comentários:

Historia se faz sempre disse...

Num país que uma juíza do porte da Patrícia Aciolli, morta a mando(se não tiver a mão da juistiça aí eu mudo de nome), que é essa imbecil para prender alguém que rouba comida? Tem mesmo é que roubar milhões pra ficar impune nesse nojo de país que vivo! Indignada!!!!

Anônimo disse...

A Balança

O Brasil é um país belo, maravilhoso, vocacionado para ser potência no sentido completo da palavra. Isto no que se refere ao continente, agora quanto ao conteúdo, temos uma parte negativa que atrapalha, uma elite secularmente venal, corrupta, vendida e criminosa, que mata qualquer um e ainda fica na patente. Isto realmente faz nojo!!

Na balança da consciência, os pesos e as medidas devem ser colocados na bandeija certa, num prato fica a elite venal e seus lacaios, e no outro prato, fica o povo simples e trabalhador.

José Cirilo
13-11-2011