15 agosto 2010

DILMA PRESIDENTE

4 comentários:

alexandre disse...

Putz. Esse ícone vai virar febre .
Foi quase uma epifania. Já fui na feira hippie hoje caçar um fazedor de camisetas. Eu ia usar a sugestão de um leitor do nassif e usar a frase do Oiticica"Seja marginal,seja herói".
Mas vou fazer uma com propaganda mais direta.
Essa de "Dilma,a guerreira" depois deum"Ditadura nunca mais" foi bem atrevida e certeira. Os direitosos vão ficar furibundos,he,he.

Wilson disse...

Gloria,

O tiro da Globo pode sair pela culatra mais uma vez....veja essa que esta rolando por ai.
Esta rodando nos blogs uma excelente sugestão que retirei do blog do Nassif http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-vez-de-jogar-a-epoca-na-lama, que retiraram de outro blog http://josecarloslima4.blogspot.com/2010/08/camiseta-d.html,
sobre a impressão de camisetas com a foto da DILMA na capa de Epoca. O grito é "Vamos transformar este fel em mel" e ja tem gente dando ate sugestão de frase emblematica tipo "Dilma, Brasileira de luta!" tô achando a ideia excelente, e se sair vou correndo comprar uma para mim.
Gostei tambem do "Dilma 13 a guerreira" que esta aqui no seu blog.

Wilson disse...

Valeu Alexandre, vou atraz de uma feira hipie tambem para fazer uma....

BLOG DE UM SEM-MÍDIA disse...

Cadê o Serra?
O negócio do PIG, GLobo à frente, é desconstruir a imagem da Dilma. O importante é lançar matéria de capa da Época e chamá-la de terrorista. O José Serra, que também combateu a ditadura como membro da Ação Popular, juntamente com seu candidato ao Senado Aluisio Nunes, em nenhum momento é chamado de terrorista.Aliás, não há o menor motivo para chamar a Dilma e o Serra de terroristas.Eles, como milhares de jovens brasileiros idealistas, não se conformaram com a derrubada de um governo legítimamente eleito e lutaram por uma causa justa, correndo risco de vida. Muitos foram presos, torturados, desaparecidos e deveriam ser respeitados pelo caminho que escolheram.Nunca vi os Maquis da resistência francesa, nem os partizans do Marechal Tito que lutaram contra o nazismo, serem chamados de terroristas. Me lembro que quando participei do movimento estudantil de resistência à ditadura, era considerado comunista, subversivo,e me limitava a participar de reuniões, de fazer panfletagens, de jogar bola de gude para derrubar os cavalariços da polícia militar, etc. Ninguém falava em terroristas. Quando aconteceu o golpe dentro do golpe, representado pela edição do Ato Institucional número 5,o famoso AI-5, em 13 de dezembro de 68, todo mundo passou a ser qualificado de terrorista. Terrorista foi o Brigadeiro Burnier que convocou o Parasar, comandado pelo capitão Sérgio Macaco, para explodir o gasômetro e jogar a culpa nos comunistas. Felizmente, o Sérgio Macaco se recusou a cumprir essa ordem, que lhe custou a carreira militar.Terrorista foi o capitão Machado, cuja bomba que ia explodir o Rio Centro, acabou explodindo no seu colo.
Agora ficamos sabendo que foi excluído pela Globo do projeto Memória do Movimento Estudantil, a participação do Serra nesse movimento.Não sei se o Serra está renegando o seu passado ou se a Globo quer reescrever a história.

Carlos Dória