26 abril 2010

Olha só o Serra tentando enganar o nordestino


Visita de Serra ao RN foi "brincadeira de mau gosto", diz petista

A deputada Fátima Bezerra (PT-RN) classificou como "brincadeira de mau gosto" as declarações do pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, que durante visita nesta quinta-feira a Natal se proclamou como o "político que mais fez pelo Nordeste".

Fátima Bezerra disse que a afirmação de Serra era fruto do "delírio pré-eleitoral" e da "amnésia" do tucano sobre o "desastre de oito anos do governo do PSDB para o Rio Grande do Norte".

"O ex-ministro de FHC (ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB) tinha era que dar explicações sobre as obras paralisadas que [os tucanos] deixaram por aqui, como o viaduto de Parnamirim, a ponte de Jucurutu, a BR 405 e o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante", declarou a petista.

Durante sua rápida passagem por Natal, Serra tentou demonstrar afinidade com o Nordeste e, em todas as entrevistas, repetiu que, quando ocupou as pastas do Planejamento e da Saúde nas duas gestões de FHC, trouxe várias obras para a região e para o Rio Grande do Norte.

José Serra citou o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante como exemplo de obra "essencial" para o Estado, mas lamentou o fato da construção estar "se arrastando".

"É bom lembrar que Serra foi ministro do Planejamento e, durante sua gestão, não liberou nenhum tostão para as obras do aeroporto", retrucou Fátima Bezerra.

Segundo a deputada petista, Serra estaria tentando desviar a atenção da população norte-rio-grandense sobre as "realizações" do governo Lula no Estado. "O governo Lula tem motivos para se orgulhar do que vem fazendo pelo Rio Grande do Norte. É só ver a recuperação das estradas federais, a duplicação da BR 101, a ampliação do Porto-Ilha, o terminal-pesqueiro, a recuperação e ampliação da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), a criação da UFERSA (Universidade Federal Rural do Semi-Árido) , a expansão dos IFERNs (antigos CEFETs), que hoje estão espalhados em todas as regiões do Estado, o Bolsa Família e o Prouni. Temos ainda o apoio à agricultura familiar, a geração de empregos, o aumento do salário mínimo, os investimentos em saneamento básico, a refinaria Clara Camarão, ampliação do porto de Natal e o programa Minha Casa Minha Vida", comentou, enumerando programas e obras do governo federal.

De acordo com Fátima Bezerra, a aprovação popular de quase 90% ao governo Lula, atestada pelas pesquisas de opinião, "não é por acaso". "Só não vê quem vem ao Rio Grande do Norte fazer piada. Espero que, da próxima vez, o ex-ministro de FHC venha ao estado falar sério. Talvez assim, seja levado a sério", ironizou.

www.ptnacamara.org.br

Um comentário:

Guilherme Scalzilli disse...

A Globo se posiciona

Difícil saber se o que mais enoja no episódio da vinheta da Rede Globo é a cara-de-pau da emissora ou o cinismo de seus defensores. Fosse numa TV estatal venezuelana, nossos “democratas” estariam indignados.
Não há margem para dúvidas acerca das intenções da peça: repete-se o mote da campanha de José Serra e a tipologia do “45” é quase idêntica à utilizada pelo PSDB. Uma passada pelo documentário “Muito além do Cidadão Kane” (1993), de Simon Hartog, derruba qualquer possibilidade de coincidência inocente. Nada muito distante, aliás, do “padrão Ali Kamel” de subjornalismo.
Não sei se a emissora retirou a campanha do ar por causa da repercussão negativa. Tudo parece planejado demais. As inserções durante o Fantástico foram suficientes para medir o comportamento da audiência e estabelecer uma linha de identificação subliminar que continuará servindo à campanha de Serra.